Motivação

Tendo em vista a definição e a atuação da inteligência computacional, você pode levantar o seguinte questionamento: Por que se inspirar na inteligência dos seres vivos para desenvolver um certo algoritmo? 

Bom, primeiramente, do ponto de vista filosófico, sabemos que a natureza evoluiu por milhares e milhares de anos para solucionar problemas complexos. Sendo assim, por que não se inspirar nela para solucionar os nossos problemas atuais? Parece plausível, não? Além disso, foi observando a natureza que o homem desenvolveu diversas leis e teorias sobre como a mesma opera. Como exemplo, não poderia deixar de citar dois dos cientistas mais importantes da história da humanidade: Newton e Maxwell. Ambos, observando a natureza, desenvolveram suas leis na mecânica clássica e no eletromagnetismo, respectivamente.

Isaac Newton: ilustração cômica da famosa história da maçã que instigou a íncrivel mente de Newton

Por fim, existem diversos problemas que são inviáveis de ser solucionado pela computação tradicional. Com isso, a computação bioinspirada fornece um novo ângulo de visão do problema, inspirando em uma nova abordagem do mesmo a fim de extraire idéias da natureza para o desenvolvimento de sistemas artificiais, ou seja, aqueles que são realizados pelo homem ao invés de um processo natural.

Como bem disse Aristóteles: “A natureza não faz nada em vão”. Nos inspirarmos nela, portanto, faz bem!

Referências

CASTRO, Leandro Nunes. Fundamentals of Natural Computing: Basic Concepts, Algorithms, And Applications. CRC Press, 2006.